À procura da alma gêmea musical

pedro-leonardo-header

No elevador, ele ouve “There’s a light that never goes out” num volume absurdo no fone e é interrompido por uma bela mulher que pergunta, com olhar de admiração: “The Smiths?”.

A cena faz parte do filme “500 Dias com Ela” e provocou identificação imediata nos espectadores que consideram o gosto musical uma das características mais importantes na candidata a cara-metade. E é para estas pessoas que a rede social Tastebuds parece ser um meio de encontrar sua alma gêmea.

A ideia é boa: o usuário pode buscar pessoas que moram na sua região e conferir no perfil alheio o grau de compatibilidade. Isto é calculado após uma análise das bandas que você lista como favoritas – há a possibilidade de se importar dados do Last.FM e Facebook.

TastebudsOutra característica interessante é que você pode listar os “turnoffs”, isto é, bandas e cantores que fariam você pensar numa desculpa esfarrapada para faltar ao encontro.

Não dá para negar que o objetivo é formar casais, mas vale lembrar que tem gente que entra no site apenas para fazer amigos e encontrar companhias para shows.

Apesar da boa intenção, o Tastebuds ainda não “pegou”. Fundado há dois anos em Londres, havia conquistado apenas 100.000 usuários até abril, segundo o “TechCrunch”. Números modestos, se compararmos às redes sociais que ganham discos de platina.

Para cortejar e cativar novas pessoas, o site vem apresentando uma série de novidades nos últimos meses. A maioria visa quebrar o gelo entre os usuários. Um exemplo: ao editar o perfil, você tem a possibilidade de escrever uma pergunta que fica visível para qualquer um que o visita. Antes restritas à sua página, agora estas questões aparecem de forma aleatória na home. Ah, os mais tímidos podem ficar tranquilos: as respostas são enviadas como mensagem pessoal.

Vale destacar o esforço dos criadores do site em sempre ouvir os usuários pedindo sugestões. A colaboração, aliás, é um dos pontos fortes do Tastebuds. Um de seus novos recursos convida as pessoas a moderarem as fotos de perfil do site, ajudando a eliminar os fakes. Algo fundamental em uma rede que promove a ideia de que a vida é, de fato, a arte do encontro.

Pedro Leonardo Costa – Jornalista

Twitter: @pedroleonardo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>