Estratégia voltada para o Negócio

“Do que o cliente precisa?”

Talvez você que trabalha em agência já tenha ouvido essa frase algumas vezes e geralmente o resultado final é uma peça de comunicação, que irá informar aos consumidores sobre algo que está acontecendo na empresa.

Mas pouco tenho ouvido no mercado questões sobre: “O que os profissionais estão precisando?”; “O que vai fazer diferença no negócio deles?”; “O que vai contribuir e melhorar o desempenho daquela marca?”.

Ouso afirmar que esse foi um problema criado e alimentado por nós, publicitários. Acostumados a sobreviver através das “Big Ideas”, aqueles conceitos considerados impressionantes ou sacadas criativas que qualquer publicitário ficaria encantado em ouvir, esquecemo-nos do primordial que é contribuir para o negócio dos clientes.

Em vez de “qual ideia vamos apresentar”, precisamos pensar em “como essa ideia contribui para o negócio do cliente” e fazer a diferença não só nos palcos de premiação de criação, mas também na planilha de ROI de marcas e instituições.

Podemos aqui aproveitar para colocar a culpa em alguém: o modelo de negócio, apoiado na enorme compra de mídia e seus altíssimos retornos financeiros. Mas é aí, também, que muitas agências vão acabar perdendo espaço.

Com o rápido crescimento do digital, onde os investimentos são menores, o trabalho é maior e os resultados são equivalentes, cada dia menos vai ser possível se apoiar nesse ultrapassado modelo de trabalho.
Enquanto isso, quem percebeu que estar envolvido a fundo no negócio do cliente ganha destaque, os demais dormem à brisa de um ar fresco, mas que, vez ou outra, virá para sufocar.

Gisele Baciano – Planner Jr. na Rae,MP
Twitter: @newhapundie